Phone: (87) 8832.4454  |  (87) 9138.2464

edson novo2

JRLOCACOES 27 05

tressertoes-21-11-14

NAIZNHO TENDTUDO

ceinaomotel

Banner Sertao Central 600x150px

UM FOMULA

comercialRS

ASA-BRANCA-PROMOCAO-18-02-17

asa branca am

SECON-18-02-17

secon

IMG 20171007 WA0110

FPSEGURANCA ok

modaintima-novo

gabymodas-LOJA

gaby anuncio galeria OK

serrr

Um morador de Salgueiro, no Sertão pernambucano, passou por uma cirurgia para a retirada de três tumores na perna no Hospital do Câncer no Recife, capital do estado. Contudo, o frentista Claudomiro Bezerra suspeita que houve um erro médico. Ele quer passar por uma perícia para comprovar irregularidades na cirurgia e amputar a perna.

Em 2010, Claudomiro teve a perna operada para a retirada de tumores. Após os procedimentos começaram os problemas. “Voltei com 20 dias para tirar os pontos e eles não falaram nada para mim e solicitaram fisioterapia. Retornei a Salgueiro e comecei a fisioterapia. Mas em quatro meses, mesmo com a fisioterapia, a minha perna encolheu. Fui em um médico na cidade e ele suspeitou que um nervo tinha sido lesionado na cirurgia”, relata o paciente.

O resultado do exame comprovou a lesão no nervo ciático, que é o maior nervo do corpo, controla músculos do quadril, perna e as articulações. O frentista afirma ainda que tentou fazer uma cirurgia corretiva, mas não conseguiu.

Em 2012, ele decidiu recorrer à Justiça contra o Hospital do Câncer do Recife e contra o médico que fez a cirurgia. O juiz solicitou uma perícia para que seja comprovado ou não o erro. Mas, Claudomiro não conseguiu um profissional que aceite realizar o procedimento.

Segundo o advogado Guilherme Mendes, ele tem encontrado dificuldade para realizar a perícia em Pernambuco. “O juiz tentou diretamente acionar os profissionais especialistas na área de ortopedia na cidade e nos hospitais regionais de Salgueiro e Serra Talhada que reúnem o corpo médico. O paciente tentou também, por meio da Associação Médica de Pernambuco que teria condição de indicar um profissional em qualquer cidade do estado. Mas, não houve nenhuma resposta positiva”, explica.

Claudomiro depende da perícia para diminuir o sofrimento. “Tô precisando fazer essa perícia para a justiça liberar a amputação da perna”, revela. Ainda de acordo com o advogado do paciente, serão feitas tentativas nos estados da Bahia ou Ceará, através dos hospitais regionais ou de associações médicas.

Em nota, o Hospital de Câncer de Pernambuco informou que Claudomiro foi operado por uma equipe especializada e que todos os procedimentos foram realizados para a retirada dos tumores. A nota esclarece ainda que ele foi encaminhado à fisioterapia e que não a concluiu conforme orientado. O hospital disse que a atrofia não tem relação com o procedimento cirúrgico e que continua à disposição do paciente.

Fonte: G1 Petrolina  -   www.sertaocentral.com

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Temos 520 visitantes e Nenhum membro online

Contate-nos

Para anúncios, envio de notícias ou outras informações, contate-nos pelo email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou clique >aqui<e retornaremos o mais breve possível.

Top of Page