Geração de emprego cresce no Araripe e Sertão Central, aponta Caged

O Caged (Cadastros de Empregados e Desempregados) registrou que a economia brasileira conseguiu criar 372.265 novos empregos com carteira assinada só no mês de agosto, maior número desde fevereiro. Segundo o ministério da economia, o Brasil gerou em agosto, 1.810.434 contratações e 1.438.169 demissões. Para Josembergue Laurentino do Fiepe Araripe (Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco), a geração de empregos continua a todo vapor, especialmente no cenário nacional, ele fez uma comparação com números do mesmo período do ano passado (2020) e acredita que as conquistas são saldos positivos de uma nova metodologia implantada pelo governo no início do ano passado.

“Em relação aos setores, o número do CAGED de agosto de 2021 mostra que foram criados empregos informais e formais em todos os setores da economia, na área de serviço 72.694 vagas, na indústria 32.005, na construção civil 77.769, na área do comércio 9.232, na pecuária foram abertas vagas em todas regiões do país. O Nordeste ficou em segundo com 82.888 empregos, o Sul do país com 54.079 empregos, o Centro-Oeste com 29.690 empregos e o Norte com 19.778 empregos, isso representa um aumento na comparação de janeiro deste ano, também com agosto de 2020, os números são muito bons e isso faz com que a economia a cada dia se recupere”, disse Laurentino.

Os resultados no estado de Pernambuco também são bons de acordo com o diretor, registrou 47.637 contratações e 30.422 demissões, gerando um saldo de 17215 empregos, considerado o melhor mês de agosto desde 2011. A indústria foi quem mais gerou empregos, 6.348 contratações, em 2º lugar aparece o setor de serviços, 5.155 criados, o comércio com 2.763 empregos, a agropecuária 2.638 e a construção civil com 311 empregos gerados, para ele, os números começam a refletir uma nova estação.

Já nas regiões, neste segundo semestre do ano, o mês terminou com saldo positivo, por exemplo, a cidade de Araripina continua sendo a cidade que mais gera emprego na região, foram 154 admissões 106 desligamentos, um saldo positivo de 48 postos de trabalho; Bodocó teve 22 admissões, 5 desligamentos e um saldo positivo de 17 novos empregos; Exu foram gerados 20 admissões, 4 desligamentos, um saldo positivo de 16; Granito teve apenas 2 admissões e 0 desligamento, finalizou com saldo de 2 postos de trabalho criados; Ipubi terminou o mês com 40 admissões, 28 desligamentos e um saldo positivo de 41 empregos novos; Santa Cruz, 1 admissão e 2 desligamentos, saldo negativo de -1; Santa Filomena, foram 3 admissões, 0 desligamento, saldo positivo de 3; Moreilândia não teve nenhuma demissão, mas teve um desligamento, um saldo negativo de -1; Trindade teve 60 admissões e 34 desligamentos, gerando um saldo positivo de 26 postos de trabalho. No total geral, a região do Araripe ficou com um saldo positivo de 176 postos de trabalho criados.

“Quando a gente observa o mês de julho que teve 114, e esse mês a gente vê 176 postos criados, isso reflete no que foi falado em relação a acompanhar o Brasil no crescimento de empregos. A geração de emprego aqui no Araripe no acumulado do ano de 2021 está com saldo positivo de um 1.135 novos, porque nós tivemos ao todo, na região, 3.394 admissões, 2.259 demissões e um saldo positivo de 113, o destaque é Araripina que tem 671 de saldo positivo e se consolida como a cidade que mais gera emprego aqui na região do Araripe”, explicou Josembergue.

No Sertão Central, a cidade São José do Belmonte continua liderando na geração de empregos, com 108 admissões, 36 desligamentos e um saldo positivo de 72; Mirandiba no mês de agosto teve 5 admissões, 5 desligamentos e zerou o saldo; Parnamirim não teve admissão, teve 7 desligamentos, um saldo -7; Salgueiro, 188 admissões, 161 desligamentos e saldo positivo de 27; Serrita 1 admissão, 0 desligamento, saldo positivo de 1; Terra Nova 2 admissões 0 desligamentos, o saldo positivo é 2; Verdejante, 3 admissões, 2 desligamentos, saldo positivo de 1.

“Nesse caso, a gente percebe que no mês de agosto foram gerados 103 novos postos de trabalho na região central e o destaque continua sendo São José do Belmonte que tem 624 empregos gerados e Salgueiro em segundo lugar com 275 postos de trabalho criados. Quando vamos para o acumulado do ano no Sertão Central, a gente tem 945 postos de trabalho criados, 1.792 admissões, 1.847 desligamentos. Com isso, a gente percebe que a gente tá voltando à normalidade pela quantidade de empregos que estão sendo gerados na nossa região, a gente estava preocupado com o setor de serviço na última vez, falamos sobre os números do CAGED, mas percebemos que os bares e restaurantes estão voltando as suas atividades, os eventos também já já estarão voltando às suas atividades, a gente só pede para o pessoal ter prudência, continue usando máscara, fazendo distanciamento e limpando bem as mãos, a vamos partir para um final de ano onde a gente vai ter uma economia girando e estas regiões voltando aos mais altos patamares da economia”, disse ele.

Por Cidinha Medrado

Deixe aqui seu comentário ...

Outras postagens

Se encerrou no último dia 20, o prazo para as inscrições do Projeto Toritama, que tinha como desígnio gerar um banco de …

Há 3 meses membros da União dos Estudantes Secundaristas – UESP estão realizando a campanha Incluir para Democratizar. Que através de um …

Uma família viveu momentos de terror após um bebê de um mês de vida engasgar e ficar sem respiração por alguns minutos. …

Rolar para cima