Novos Parques eólicos devem ser implantados em Araripina e em Ouricuri

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai financiar a implantação de dez parques eólicos que totalizam 409,20 MW de capacidade instalada e produzirem energia suficiente para abastecer cerca de 800 mil domicílios. A instalação deve gerar a geração de mais de mil empregos, principalmente para a população local. 

As novas vão formar os Complexos Eólicos Ventos do Piauí II e III espalhados pelos municípios de Araripina e Ouricuri, no Sertão Pernambucano e nos seguintes municípios do Piauí: Betânia do Piauí, Curral Novo do Piauí e Paulistana. O financiamento será de R$ 1,62 bilhão.

O empréstimo será concedido a 10 sociedades de propósitos específicos (SPEs) pertencentes à VTRM Energia Participações S.A. (VTRM), joint venture criada entre a Votorantim Energia e o fundo canadense Canada Pension Plan Investment Board (CPP Investments). A previsão é que os dez parques entrem em operação comercial no ano que vem. Cada complexo irá se conectar ao Sistema Interligado Nacional (SIN) por meio de uma linha de transmissão até a subestação Curral Novo do Piauí II, já em operação.

Os recursos financiados serão utilizados primordialmente na aquisição de aerogeradores no Brasil. Dessa forma, o BNDES estimula o desenvolvimento da cadeia de fornecedores desse equipamento no país. As demais despesas do projeto envolvem obras civis, construção de subestação, rede elétrica de média tensão, equipamento de medição de consumo e linhas de transmissão.

“Os complexos Ventos do Piauí II e III representam uma expansão de 72% da nossa capacidade instalada na região. Juntamente com os parques Ventos do Piauí I e Ventos do Araripe III, já em operação, estes projetos irão compor o maior cluster de geração eólica do Brasil, contribuindo ainda mais para o desenvolvimento da economia local, com arrecadação de tributos e a promoção de emprego e renda nos municípios onde estamos presente”, explica o CFO da Votorantim Energia, Carlos Guerra.

No Brasil, foram implantados mais de 600 parques eólicos, totalizando 15,4 GW em capacidade instalada e grande parte disso está no Nordeste. Com isso, a energia elétrica proveniente de fonte eólica passou a ocupar o segundo lugar em relevância na matriz elétrica brasileira.

De acordo com estudos da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), o Índice de Desenvolvimento Humano  (IDH) de municípios que recebem projetos eólicos tem crescimento médio 20% superior em comparação aos demais, que tem o mesmo tamanho e as mesmas condições econômicas. Isso significa que esses municípios acabam tendo melhorias na área de educação e saúde.

RENOVÁVEL

Desde abril de 2020, o BNDES já financiou cerca de R$ 3 bilhões em projetos para construção de parques eólicos no nordeste brasileiro. Mais recentemente, foi anunciado pela ANEEL a aprovação como “projeto piloto”, do parque solar Sol do Piauí, pertencente ao Grupo VTRM. O projeto tem o diferencial de utilizar o mesmo sistema de transmissão de um complexo eólico já operacional (Ventos do Piauí I) propiciando maior sinergia entre as fontes solar e eólica. O financiamento do projeto solar foi contratado pelo BNDES no fim de 2020.

Deixe aqui seu comentário ...

Outras postagens

Um dos processos seletivos mais aguardados do ano no estado é o destinado à Polícia Penal de Pernambuco. Criada em 2020, a …

Pernambuco confirmou, nesta segunda-feira (2), mais 524 casos da Covid-19 e 14 mortes provocadas pela doença. Com isso, o estado passou a totalizar 591.952 …

A disputa judicial iniciada pelos filhos de Cid Moreira começa a ganhar novos desdobramentos. Rodrigo e Roger Moreira acrescentaram duas testemunhas contra …

Rolar para cima