Salgueiro – TSE pode cassar vereadores de coligação que usaram candidatura de um laranja

Os vereadores reeleitos pelo PSD em Salgueiro-PE, Flavinho Barros e Henrique Leal, podem ter seus mandatos cassados, caso a justiça eleitoral tome a mesma decisão que tomou nos municípios de Limoeiro no Agreste do estado e em Petrolina, no Sertão.Em Limoeiro, nas eleições de 2020 a candidata Sandra Maria Barbosa (PDT) foi apontada como laranja e teve sua inelegibilidade declarada por oito anos, posteriormente cassou o vereador Jaciel do Parque (PDT) e todos os suplentes do partido.Em Petrolina o vereador eleito Carlos Alberto dos Santos, o Júnior Gás, foi cassado pela justiçar por fraude na cota de gênero nas eleições municipais de 2020. De acordo com a sentença, a cassação abrange o mandato do titular do cargo e suplentes que concorreram pelo Avante.Em Salgueiro, a candidata Marta Mônica, estava residindo na cidade de Petrolina no ano eleitoral, usava as redes sociais fazendo campanha para o vereador Flavinho Barros (PSD) e não a sua.Após a denúncia vir a público já na reta final do pleito, Mônica iniciou sua campanha onde obteve apenas 07 votos.No Brasil, desde 1997, a lei eleitoral exige que os partidos respeitem a cota mínima de 30% de mulheres na lista de candidatos para a Câmara dos Deputados, as Assembleias Legislativas e as Câmaras municipais, e isso pode ser um dos motivos da candidatura laranja, ou até mesmo apenas para retirar dinheiro do fundo eleitoral.De acordo com a denúncia, a candidata não estava concorrendo de fato, pois não fazia campanha e não buscava os votos dos eleitores, razão pela qual cogitou-se a hipótese de candidatura fictícia, apresentada apenas para preencher a cota de gênero”.No documento também ficou registrado que, em buscas no Cartório Eleitoral sobre o controle de gastos na campanha, foi constatado que “não foi encontrado registro de dispêndio com impressos ou santinhos para panfletagem, papéis e adesivos para bens particulares, adesivos para veículos, anúncios em jornais etc”.Marta Mônica foi notificada pela justiça de Petrolina, a mesma que cassou o vereador Júnior Gás.Se a justiça confirmar a candidatura de Marta como “laranja” a suplente terá sua inelegibilidade declarada por oito anos, posteriormente será cassado o mandato dos vereadores Flavinho Barros (PSD) e Henrique Leal (PSD) e todos os suplentes do partido.Quem deve assumir a cadeira as duas vagas são os vereadores Erivaldo Pereira e Veronaldo Gonçalves, mas como a vereadora Elianes Alves foi nomeada como secretaria, Erivaldo já assume uma vaga no legislativo e deve deixar a vaga para o vereador Hercílio Cavalho (PSB).A outra vaga deve ficar com o advogado Darlyson Torres (Cidadania).

Deixe aqui seu comentário ...

Outras postagens

Se encerrou no último dia 20, o prazo para as inscrições do Projeto Toritama, que tinha como desígnio gerar um banco de …

Há 3 meses membros da União dos Estudantes Secundaristas – UESP estão realizando a campanha Incluir para Democratizar. Que através de um …

Uma família viveu momentos de terror após um bebê de um mês de vida engasgar e ficar sem respiração por alguns minutos. …

Rolar para cima